Blog - Conhecendo seu professor: Antenor CEV Vestibulares

CEV Vestibulares

Blog

Conhecendo seu professor: Antenor

Ele nasceu em Barras. Mas, até os 15 anos, viveu em Nossa Senhora dos Remédios. Possui uma frase do genial Charles Chaplin na pele: “O sucesso visita aqueles que persistem”, uma lembrança eternizada que se confunde com sua própria vivência de luta. Desde cedo, soube que a natureza lhe seria bem mais que um refúgio e garantia de inesquecíveis momentos de lazer. Sua filha, Júlia, e sua mãe, Maria dos Milagres, representam seus alicerces, suas principais fontes de motivação na busca constante pelas realizações dos seus sonhos. Durante um bom tempo, ser professor não era algo que passava por sua cabeça, tampouco por seu coração. Mas, circunstâncias da vida o levaram para esse lindo caminho, no qual ele fincou raízes, encontrando alegria e uma completa realização profissional: esse é Antenor Fortes, um dos grandes professores de Biologia do nosso Estado.

No município onde cresceu, o namoro com a natureza era diário: “Todos os dias eu ia para o mato caçar, pescar”, diz, num tom saudosista. Por lá, teve a oportunidade de ter um contato grande com a família (avós, primos, tios), e de ver despertar seu interesse pela Biologia, sem ainda saber, ao certo, qual caminho iria trilhar profissionalmente. Já em 1997, seus pais vieram para Teresina, trazendo os filhos para que pudessem estudar na capital. Nesse período, um pouco mais à frente, um dilema (muito comum na trajetória de muitos aprendentes) veio à tona: “Quando conclui meu Ensino Médio, meus pais queriam muito que eu fizesse Medicina ou Direito. Mas, a minha vocação, o meu coração batia mais por algo da natureza”, recorda-se. Nessa hora, o que fazer? Ir ao encontro dos desejos dos pais, ou, literalmente, dar prioridade aos anseios do coração? Antenor foi firme, quis arriscar. Optou pela Biologia. Garantiu sua vaga na UFPI. E, então, outro grande problema resolve a ele se apresentar: “Em sequência à minha aprovação, minha família começou a passar por uma enorme dificuldade financeira. Assim, eu tive que começar a trabalhar. Inicialmente, dei aulas de reforço...”, afirma. Na época, ele tinha três alunos. E ganhava R$ 10,00 de cada um, totalizando R$ 30,00 por mês. O valor (para muitos, irrisório) era de grande utilidade para ele e sua família: “Já era alguma coisa”, assegura.

Pouco tempo depois, a situação começou a melhorar. Suas aulas de reforço acabaram chamando a atenção das pessoas: “Uma escolinha próxima ficou sabendo do meu trabalho e acabou me contratando. Lá, comecei a dar aula de Biologia, de Matemática, Religião, Inglês e Geografia. Logo em seguida uma escola maior também me chamou para ministrar aulas de Matemática e Ciências. Comecei a ganhar um salário mínimo. Naquela época, eu tinha 19 anos. E eu consegui ajudar de forma significativa a minha família”, ressalta. Os anos foram passando e Antenor logo se viu atuando com brilhantismo por muitas escolas de Teresina (depois de realizar, inclusive, algumas atividades de maneira gratuita!). A necessidade que o fez ingressar na vida de professor, terminou lhe apresentando a profissão pela qual, ele, hoje, é mais do que apaixonado: “Eu descobri que eu poderia ajudar as pessoas dando aulas de uma forma diferente, motivada, dinâmica, energética. Hoje não me vejo fazendo outra coisa. Tudo que penso é no intuito de melhorar, sempre mais, meu desempenho como professor”, garante. 

Nos momentos de folga ele gosta de ficar perto daquelas pessoas que mais ama: familiares, amigos, namorada. Por ser um apreciador de grandes aventuras, é praticante de esportes que lhe possibilitam, claro, um contato mais direto com a natureza (faz trilhas com moto, corridas, pedaladas...), aproveitando sempre essas oportunidades para fazer amizades e conhecer outras tantas histórias inspiradoras: “são sempre pessoas muito verdadeiras (aquelas que residem no meio rural), humildes, que vem a contribuir também para a formação do meu ser”, finaliza.

Gostou? Pois, nos diga que outras histórias você quer conhecer acerca dos nossos professores! Sua sugestão é muito importante para nós, e, em breve, pode ser concretizada aqui neste espaço!